Remédios, usar ou não

Remédios, usar ou não


Quando necessário, se faz fundamental o uso. Em algumas patologias e sintomatologias é de extrema necessidade o tratamento com a intervenção medicamentosa conciliada com a terapia psicológica. Diante da evolução da medicina, temos cada vez mais medicações eficientes fazendo uma melhor aderência dos pacientes.
?
Dentre eles estão os inibidores seletivos da receptação de serotonina, os moduladores da serotonina, os inibidores de receptação de serotonina e noradrenalina, inibidores de receptação de dopamina e noradrenalina, heterocíclicos, inibidores da monoaminoxidase e os melatonérgicos. Todos eles consistem em manter os neurotransmissores por mais tempo na fenda sináptica.
?
A escolha dessas medicações para tratamento tem que ser individualizada, respeitando os efeitos colaterais, a história previa de tratamento e entre outras. Sobretudo só os medicamentos não são suficientes. É importante, entender o que desencadeou a patologia, os antecedentes, causas, traumas e prevenção à recaída.