É NO FIM QUE ENCONTRAMOS O RECOMEÇO

É NO FIM QUE ENCONTRAMOS O RECOMEÇO


E de repente fim.??

Como é difícil receber essa notícia! Parece que o mundo chegou ao fim, que o ar acabou e na garganta uma amargura se alojou. As coisas perdem o sentido, riso fica embutido e as cores se resultam em uma só. Os sonhos, planos e metas, desaparecem e a incerteza toma conta do futuro que até então parece assustador.

Família, amigos e sociedade se espantam e lamentam pensando entender a dor. Mas somente nas entranhas da alma de quem sofre a dor é que está a difícil arte de aceitar o fim de uma relação que acabou.

Amor, carinho, companheirismo, tempo e dedicação parecem que não fizeram sentido, ou não foram suficientes para manter a relação. Nisso, um turbilhão de arrependimento, decepção, dor, culpa e muita raiva se instala em meio a toda essa confusão.

E parece que não é possível sobreviver a essa situação, mas aí vem os dias, meses, amigos, família, mudança de hábitos de vida, doses de autoestima e de amor próprio e nos provam que é possível viver e se reinventar, uma nova história. Onde passamos a protagonizar uma relação

com nível de maturidade e resiliência que só foi possível graças a toda a nossa confusão. E os esconderijos, subterfúgios, esperas, manobras, descontentamento e ilusão, assim essa relação de repente chegam ao fim, para o nascer a incrível relação com o seu ser.

E somente assim, após se conhecer, será possível embarcar numa nova relação.