Atitudes Libertadores

Atitudes Libertadores


Sabe quais são as atitudes libertadoras?

Não quero:? Diga sempre que isso for afetar seus desejos. Seja honesto com seus sentimentos. 

Não posso:? Expresse suas reais possibilidades. Não fique preso ao que os outros vão pensar e muito menos, se sobrecarregue.

Não vou:? Você diz “sim” sempre, mesmo quando adoraria soltar um sonoro “não” Eu tenho certeza que em algum momento da sua vida você já se deparou com este conflito interno: como dizer não para o outro, sem que este se ofenda e sem parecer que eu estou menosprezando ou invalidando a sua demanda (seja ela qual for) porque simplesmente, não me convém ou não estou afim? Pode parecer exagero, mas algumas pessoas simplesmente não conseguem se posicionar e preferem inventar várias desculpas a ter que lidar com a verdade. Sendo que dizer a verdade seria bem mais simples do que ter que articular vários desdobramentos criativos para simplesmente não ter que verbalizar a tão temida palavrinha mágica: “NÃO”!

Não gosto:? Não permita que os outros te coloquem onde eles querem ou te rotule sob a ótica deles. Fale de maneira franca, “ não gosto quando você fala ou faz isso comigo”, coloque limites nas pessoas de maneira que elas respeitem sua singularidade.

Não existe problema algum em dizer não, mas de alguma forma, criamos em nossa cabeça a ideia de que é feio ou constrangedor impor limites ou negar vontades e necessidades alheias que não estão de acordo ou que vão de encontro com as nossas necessidades. Dizer não para o outro estabelece uma linha, uma fronteira e acredite, dá credibilidade e inspira confiança. É muito mais fácil confiar em alguém que estabelece limites, porque normalmente esta pessoa também respeita os limites alheios. 

Você é (e sempre será) responsável por suas ações e palavras, e não pelo o que as pessoas fazem com elas!??